Fórum Sexualidade
Olá, Convidado, seja bem-vindo ao Fórum Sexualidade.

Aqui você terá espaço para falar sobre diversos temas da sexualidade humana sem tabus, podendo compartilhar e aprender com todos os outros membros.

Além disso, você encontrará diversas discussões e informações sobre os mais variados temas da atualidade.

Somente membros podem visualizar alguns assuntos, portanto, não perca tempo e cadastre-se, participe das discussões.

Este fórum é melhor visualizado no navegador Mozilla Firefox 3.6 com a resolução de tela 1024 x 600 ou superior.

Divulgue-nos também.
Atenciosamente,

Equipe do Fórum Sexualidade.

Conectar-se

Esqueci minha senha

Painel do Usuário
Convidado


PAINEL DE USUÁRIO




MENSAGENS PRIVADAS
Últimos assuntos
» Site que envolve arte e sexo
Qui 30 Jul 2015, 08:42 por strubloid

» Arte mais sexo
Qui 30 Jul 2015, 08:40 por strubloid

» Sou doente ou ele já não me quer?
Ter 14 Jul 2015, 09:22 por rqhb

» Mulheres mais velhas gostam mais de sexo do que as mais novas, diz estudo
Sex 24 Abr 2015, 20:08 por Elisa Margotte

» Seguro de mais a ejaculação e acabo não gozando!
Dom 22 Fev 2015, 03:45 por Magusto

» Pílula
Qui 05 Fev 2015, 19:21 por Sofia Matias

» Mostrar o corpo na webcam para ganhar um Dinheiro Extra
Qua 28 Jan 2015, 12:20 por PixudoTesudo

» Preocupação dupla...
Qui 27 Nov 2014, 15:57 por Victor13

» Daniel Denardi, ao seu dispor
Qui 02 Out 2014, 20:56 por dandenardi

Votação

O que pensa sobre aborto:

27% 27% [ 12 ]
11% 11% [ 5 ]
11% 11% [ 5 ]
50% 50% [ 22 ]

Total dos votos : 44

Novidades do Blog
Veja também
Formspring.me

OrkutTwitter

Cantinho da Éris
Visitas

PageRank
Donde vêm

Em guerra contra burca, Sarkozy quer proibir veste em locais públicos

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Em guerra contra burca, Sarkozy quer proibir veste em locais públicos

Mensagem por Gustavo em Qui 22 Abr 2010, 10:34

PARIS - Em nome da "dignidade da mulher", o presidente da França, Nicolas Sarkozy, cumpriu a promessa e anunciou ontem um projeto de lei proibindo o uso do véu integral islâmico em "todo o espaço público". A fórmula adotada por Sarkozy é ainda mais radical do que muitos previam: inicialmente, falava-se na proibição apenas nos serviços públicos. Se aprovado pelo Parlamento, mulheres com véu islâmico integral, do tipo burca afegã, sitar (onde não se vê sequer os olhos) ou niqab (onde só se veem os olhos), não poderão mais andar cobertas nas ruas da França.
- O presidente quer um projeto capaz de banir a burca e o niqab de ruas, feiras e lojas na França. O véu completo fere a dignidade da mulher e é inaceitável - teria dito Sarkozy a seu Gabinete, segundo o porta-voz do governo, Luc Chatel.

A decisão foi tomada contrariando especialistas do Conselho de Estado, que alertaram que uma lei desse gênero poderia ser contestada juridicamente. Para eles, a proibição do véu, constitucionalmente, só se justificaria em duas circunstâncias: ameaça à segurança pública e luta contra fraude.

Duas mil mulheres usariam a vestimenta no país
Estima-se em, no máximo, duas mil mulheres inteiramente cobertas com o véu islâmico na França. Mas, diante de alertas de que o número está aumentando, muitos apontam que o risco por trás do véu é outro: a ação de ativistas islâmicos fundamentalistas.

Os partidos políticos reagiram em direções opostas. O Partido Socialista, maior legenda da oposição, é contra. Gérard Collomb, senador e prefeito de Lyon, advertiu que a nova lei seria "inaplicável":

- Policiais de Lyon já questionam como vão dizer às pessoas, por exemplo, em Vénissieux (bairro com grande população muçulmana), que as mulheres tirem a burca?

Nem no partido de direita UMP, de Sarkozy, há unanimidade. No norte da França, o prefeito de Bapaume, Jean-Paul Delevoye, se mostrou preocupado.

- Gosto da lei, mas não de uma proibição geral. Não sei como vamos fazer com as sauditas que virão fazer compras na avenida Champs Elysées, por exemplo - disse ele, questionando a extensão da lei às turistas muçulmanas em visita à França.

Num comunicado, a organização não governamental SOS Racismo, condenou a medida, $que a proibição total da vestimenta islâmica é contrária à Constituição francesa e à Convenção Europeia dos Direitos Humanos.

"A luta pelos direitos das mulheres é inseparável da luta contra o racismo, mas esta lei não atinge este objetivo de forma alguma", diz o texto.

Aplaudindo a ideia, para outra ONG, a "Nem putas, nem submissas", o controverso projeto tem outra conotação: a feminista. A organização, que diz ter seis mil membros - sendo 20% homens -, pediu aos políticos "coragem para votar uma lei de proteção e emancipação das mulheres".

- É o início de uma nova página de emancipação das mulheres nos bairros populares - disse Sihem Habchi.

Fonte: [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
avatar
Gustavo
Diplomata
Diplomata

Masculino Libra Galo
Primaveras Primaveras : 35
Mensagens Mensagens : 202

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum