Fórum Sexualidade
Olá, Convidado, seja bem-vindo ao Fórum Sexualidade.

Aqui você terá espaço para falar sobre diversos temas da sexualidade humana sem tabus, podendo compartilhar e aprender com todos os outros membros.

Além disso, você encontrará diversas discussões e informações sobre os mais variados temas da atualidade.

Somente membros podem visualizar alguns assuntos, portanto, não perca tempo e cadastre-se, participe das discussões.

Este fórum é melhor visualizado no navegador Mozilla Firefox 3.6 com a resolução de tela 1024 x 600 ou superior.

Divulgue-nos também.
Atenciosamente,

Equipe do Fórum Sexualidade.

Conectar-se

Esqueci minha senha

Painel do Usuário
Convidado


PAINEL DE USUÁRIO




MENSAGENS PRIVADAS
Últimos assuntos
» Site que envolve arte e sexo
Qui 30 Jul 2015, 08:42 por strubloid

» Arte mais sexo
Qui 30 Jul 2015, 08:40 por strubloid

» Sou doente ou ele já não me quer?
Ter 14 Jul 2015, 09:22 por rqhb

» Mulheres mais velhas gostam mais de sexo do que as mais novas, diz estudo
Sex 24 Abr 2015, 20:08 por Elisa Margotte

» Seguro de mais a ejaculação e acabo não gozando!
Dom 22 Fev 2015, 03:45 por Magusto

» Pílula
Qui 05 Fev 2015, 19:21 por Sofia Matias

» Mostrar o corpo na webcam para ganhar um Dinheiro Extra
Qua 28 Jan 2015, 12:20 por PixudoTesudo

» Preocupação dupla...
Qui 27 Nov 2014, 15:57 por Victor13

» Daniel Denardi, ao seu dispor
Qui 02 Out 2014, 20:56 por dandenardi

Votação

O que pensa sobre aborto:

27% 27% [ 12 ]
11% 11% [ 5 ]
11% 11% [ 5 ]
50% 50% [ 22 ]

Total dos votos : 44

Novidades do Blog
Veja também
Formspring.me

OrkutTwitter

Cantinho da Éris
Visitas

PageRank
Donde vêm

Baixo índice de uso de camisinha.

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Baixo índice de uso de camisinha.

Mensagem por Daniela em Seg 15 Mar 2010, 10:40

Apenas 30% das alunas da UnB usaram camisinha em as todas relações sexuais nos últimos seis meses
Esse índice entre os universitários é bem maior: ficou em 43,9%


Um estudo desenvolvido pelo Instituto de Psicologia da Universidade de Brasília (UnB) e o Programa Brasil Afroatitude, do Ministério da Saúde revela que os homens universitários têm se protegido mais na hora do sexo do que as mulheres. A pesquisa intitulada Diferenças de gêneros na percepção de risco e nas práticas preventivas em relação às DST/Aids entre universitários constatou que 43,9% dos homens usaram o preservativo em todas as relações sexuais nos últimos seis meses contra apenas 30,2% das mulheres.

O resultado, que serve de alerta, é fruto das respostas de 266 mulheres e 237 homens, com média de idade de 21 anos, sobre temas referentes à sexualidade, relacionamento afetivo-sexual, frequência de uso da camisinha e percepção de risco de exposição ao HIV. Dos 503 entrevistados, 75,4% são sexualmente ativos. Entre eles, 22% das mulheres não utilizaram nenhum preservativo nos últimos seis meses, quase o dobro dos indicativos masculinos, que ficaram em 12%. “A pesquisa vai ao encontro de outros estudos, que mostram que o homem ainda é o encarregado pelo preservativo”, aponta a coordenadora do trabalho, a psicóloga Eliane Seidl. Segundo ela, muitos tabus envolvendo a camisinha e a mulher ainda não caíram. “Muitas jovens não se sentem à vontade em sugerir o uso do preservativo ao parceiro. As mulheres têm de ser mais empoderadas e falar mais sobre o sexo seguro” avalia.

A aluna de pedagogia da UnB Amanda Cadete, 17 anos, partilha da opinião. “Dentro de casa, se fala muito mais de sexo com os filhos do que com as filhas. Na escola, a aula de educação sexual mostra só a camisinha masculina.” A caloura acredita, no entanto, que a importância da proteção já é bastante consolidada. “É muito falado, divulgado na mídia. Informação é o que não falta”, ressalta. O aluno de matemática Rodolpho Salomão, 18 anos, também acha que falar de sexo é mais comum na órbita masculina, mas isso não é motivo para que as mulheres não exijam o sexo seguro.“Tem que usar (preservativo) 100% das vezes. Você está arriscando a sua vida se não usá-la”, destaca.

>>Relacionamento estável
O baixo índice de proteção entre as mulheres pode encontrar justificativas no fato de 63,5% delas estarem em um relacionamento estável. “A camisinha tende a ser deixada de lado quando há um envolvimento afetivo estável”, explica a professora Seidl. Isso ocorre mesmo que 41% dos rapazes e 26% das mulheres estejam cientes do risco de infecção ao qual se expõem. O pós-graduando em geologia Leandro Arrais, 27 anos, é um bom exemplo. No passado, ele teve relações sexuais sem preservativos e descobriu, após um tempo, que a mulher com quem saía tinha papilomavirus humano (HPV), associado ao câncer no pênis e responsável por quase todos os casos de tumores de colo de útero. “Fiquei desesperado, fiz vários exames. Tive sorte porque não deu nada”, conta.

Leandro aprendeu a lição: “Depois disso, já recusei sexo porque na hora não tinha nenhuma camisinha”. O geólogo namora há sete anos e reconhece que, em um relacionamento, a preocupação se volta ao controle de natalidade. A responsabilidade, então, recai sobre a mulher, pressionada a usar o anticoncepcional. “Muita gente chega a encarar como ofensa se a parceira pede para usar camisinha. Pode ficar aquele clima de desconfiança”, analisa. “A ideia das campanhas de promoção da saúde sexual é mudar as crenças desfavoráveis ao preservativo. A camisinha tem que ser vista como um cuidado a si e ao outro e não aliada à transgressão”, acredita Eliane Seidl.

A pesquisa constatou que os universitários dispõem de bons níveis de informação sobre as DSTs, o que, segundo a pesquisadora, é incoerente com o comportamento preventivo insatisfatório. “É como o tabagismo. O fumante sabe de todos os males do cigarro, mas não abandona o vício. A diferença é que, com o sexo, as decisões precisam ser mútuas e afetam os dois.” Apesar dos resultados, Eliane Seidl relembra que os jovens são os principais usuários de preservativos do Brasil.

» Para ajudar na prevenção
A UnB dispõe de um Polo de Prevenção de DST/Aids que distribui preservativos masculinos e femininos gratuitamente, além de fornecer cartilhas com informações sobre prevenção e transmissão de doenças sexuais. O objetivo é suprir a comunidade acadêmica e também atender à população. De acordo com o coordenador do polo e professor de serviço social, Mário Ângelo Silva, o local é mais procurado pelos homens. “Os servidores da UnB, em especial aqueles que têm situação socioeconômica mais baixa”, explica. Por mês, o polo entrega cerca de 3 mil preservativos, uma média de 10 unidades para cada interessado. Em 2009, foram distribuídas 30 mil camisinhas masculinas e 6 mil femininas.

A pesquisa do Instituto de Psicologia mostra que 34,5% das mulheres que entram na UnB nunca tiveram relação sexual o que, segundo Mário Ângelo, é fator relevante para a procura menor por preservativos por parte das mulheres. “Além do tabu da virgindade, algumas mulheres se constrangem em mostrar que são sexualmente ativas, por isso temos a preocupação de promover a camisinha para as mulheres, incentivar a autonomia do gênero”, afirma Mário Ângelo.

Além de sexo seguro, o polo também dá orientações sobre os malefícios do uso de drogas e de bebida alcoólica, fatores que aumentam o comportamento sexual de risco. “As pessoas entram cada vez mais jovens na universidade e se iludem com o mundo adulto. Isso leva a um comportamento de excessos e muitos perigos”, alerta o professor. O polo funciona no Instituto Central de Ciências (ICC) Sul.

Fonte: [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]



[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]


Isso é preocupante. As mulheres têm que perder o medo de exigir o uso da camisinha, se o cara se recusar, não transe, é melhor não transar do que pegar uma doença! O pior é saber que os homens estão mais preocupados com o uso da camisinha do que as mulheres, que correm mais riscos de contaminação e são menos promíscuas do que eles. Triste


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Fique por dentro das novidades do fórum em [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.].
Já pensou em ter seu próprio espaço aqui? Então crie teu [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]!
avatar
Daniela
Idealizadora
Idealizadora

Feminino Sagitário Galo
Primaveras Primaveras : 36
Mensagens Mensagens : 1099

http://cantinhodaeris.wordpress.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Baixo índice de uso de camisinha.

Mensagem por Gustavo em Qua 17 Mar 2010, 15:02

porra, tu fica com essas ideias de que até em relação estável tem que usar camisinha agora a Vanessa quer usar sempre, é muito melhor sem camisinha, po.
avatar
Gustavo
Diplomata
Diplomata

Masculino Libra Galo
Primaveras Primaveras : 36
Mensagens Mensagens : 202

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum