Fórum Sexualidade
Olá, Convidado, seja bem-vindo ao Fórum Sexualidade.

Aqui você terá espaço para falar sobre diversos temas da sexualidade humana sem tabus, podendo compartilhar e aprender com todos os outros membros.

Além disso, você encontrará diversas discussões e informações sobre os mais variados temas da atualidade.

Somente membros podem visualizar alguns assuntos, portanto, não perca tempo e cadastre-se, participe das discussões.

Este fórum é melhor visualizado no navegador Mozilla Firefox 3.6 com a resolução de tela 1024 x 600 ou superior.

Divulgue-nos também.
Atenciosamente,

Equipe do Fórum Sexualidade.

Conectar-se

Esqueci minha senha

Painel do Usuário
Convidado


PAINEL DE USUÁRIO




MENSAGENS PRIVADAS
Últimos assuntos
» Site que envolve arte e sexo
Qui 30 Jul 2015, 08:42 por strubloid

» Arte mais sexo
Qui 30 Jul 2015, 08:40 por strubloid

» Sou doente ou ele já não me quer?
Ter 14 Jul 2015, 09:22 por rqhb

» Mulheres mais velhas gostam mais de sexo do que as mais novas, diz estudo
Sex 24 Abr 2015, 20:08 por Elisa Margotte

» Seguro de mais a ejaculação e acabo não gozando!
Dom 22 Fev 2015, 03:45 por Magusto

» Pílula
Qui 05 Fev 2015, 19:21 por Sofia Matias

» Mostrar o corpo na webcam para ganhar um Dinheiro Extra
Qua 28 Jan 2015, 12:20 por PixudoTesudo

» Preocupação dupla...
Qui 27 Nov 2014, 15:57 por Victor13

» Daniel Denardi, ao seu dispor
Qui 02 Out 2014, 20:56 por dandenardi

Votação

O que pensa sobre aborto:

27% 27% [ 12 ]
11% 11% [ 5 ]
11% 11% [ 5 ]
50% 50% [ 22 ]

Total dos votos : 44

Novidades do Blog
Veja também
Formspring.me

OrkutTwitter

Cantinho da Éris
Visitas

PageRank
Donde vêm

Elas estão mortas. O que esperar agora?

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Elas estão mortas. O que esperar agora?

Mensagem por sexyboy em Ter 20 Jul 2010, 19:06

As investigações apontam que o principal suspeito da morte da advogada Mércia Nakashima, em junho, é um policial militar reformado, atualmente advogado, Mizael Bispo de Souza. O motivo seria a incapacidade do ex-policial em aceitar o fim do relacionamento amoroso. Testemunhas apontam que ela estava com medo e tinha todos os motivos para achar que corria perigo.

Leia mais:
Luiz Flávio Gomes: Dez mulheres são assassinadas por dia no Brasil

As investigações apontam que o principal suspeito da morte da ex-modelo Eliza Samudio, em julho, é Marcos Aparecido dos Santos, o “Bola”, ex-policial paulista. Essa morte teria um mandante, o goleiro do Flamengo Bruno Fernandes das Dores Souza. O motivo seria um processo judicial de reconhecimento de paternidade movido por Eliza contra Bruno. Eliza estava com medo, tinha todos os motivos para achar que corria perigo. Procurou a Delegacia da Mulher e o Poder Judiciário.

Se confirmadas as suspeitas, esse tipo de morte tem um nome: femicídio, isto é, a morte de mulheres que morrem por serem mulheres, e por lutarem por direitos civis fundamentais, como a liberdade de pôr fim a um relacionamento ou de ter a paternidade de um filho reconhecida. Todas nós lutamos pelos direitos que Mércia e Eliza não puderam ver assegurados. Elas não terão sobrevivido à luta para assegurar coisas tão simples...

Não se poderá culpar a fraqueza das leis, pois a Lei Maria da Penha está aí, com toda a sua complexidade e o seu conceito de atenção integral. Dever-se-á responsabilizar a ausência de condições da polícia em realizar os procedimentos previstos na Lei para a proteção da vida e da integridade física de mulheres que têm medo e motivos para acharem que estão em perigo. O mínimo a esperar será que a polícia justifique aos cidadãos porque falhou tanto e tão gravemente.

Haverá ainda o Ministério Público que, pela Lei, deve fiscalizar as atividades da polícia. Nesse caso, se a polícia tiver falhado, a instância que deveria ter constatado as falhas e cobrado sua correção é o Ministério Público. O mínimo a esperar será que justifique aos cidadãos porque se omitiu tanto e tão gravemente.

E haverá ainda o Poder Judiciário. Enquanto Eliza estava viva, a juíza que analisava o processo judicial entendeu que não cabia a aplicação da Lei Maria da Penha. Sua morte terá sido tragicamente didática para esclarecer a natureza da relação jurídica existente entre ela e o homem que acredita deter poder de vida e morte sobre as mulheres com quem se relaciona. O mínimo a esperar é que o Poder Judiciário assuma suas responsabilidades em relação à manutenção da vida dos cidadãos, que não se recolha à cômoda posição de individualizar os culpados apenas nas relações privadas.

Se confirmadas as suspeitas, nos dois casos, não terão faltado policiais dispostos à ação. Um terá afogado Mércia. O outro terá esquartejado Eliza. É evidente que há milhares de policiais honestos, dedicados, dispostos a sacrificar suas vidas pelo cumprimento das leis. E o que farão esses milhares para assegurar que o seu ofício não prossiga sendo manchado com o sangue de mulheres que pediam tão pouco?

Não se tratará apenas de assegurar a rigorosa punição dos culpados. Seria absolutamente inaceitável que não o fizessem. Deveríamos esperar bem mais, como a indignação dos milhares de bons policiais e a sua enérgica reação para impedir que mais colegas seus saiam das corporações com a certeza de que estão totalmente acima das leis, tranquilos para afogar, asfixiar e esquartejar mulheres amedrontadas, porque eles continuam tendo bons contatos dentro da polícia.

Se forem verdadeiras as histórias que temos ouvido, mais do que investigar e elucidar dois casos de femicídio, devemos esperar que a polícia pare para pensar muito a sério nas responsabilidades que terá tido na produção de assassinos que se acharam acima de qualquer limite. A brutalidade dessas mortes precisa ao menos servir para que uma polícia cada vez mais profissionalizada demarque firmemente a diferença que existe entre o seu ofício de defesa incondicional das leis e a nefasta confusão entre policiais e matadores, que muita gente incentivou durante muito tempo.

Devemos esperar ainda que Ministério Público e Poder Judiciário também assumam suas responsabilidades na transformação de um sistema de Justiça exclusivamente punitivo (aquele que só corre atrás do prejuízo) em um sistema de Justiça capaz de garantir, assegurar e promover a vida digna aos cidadãos que buscam sua intervenção.

Serão nossas únicas esperanças. Para que agosto não traga mais notícias ruins.
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
avatar
sexyboy
Destaque
Destaque

Masculino Touro Búfalo
Primaveras Primaveras : 32
Mensagens Mensagens : 152

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Elas estão mortas. O que esperar agora?

Mensagem por MaryanaKawaii em Qua 21 Jul 2010, 13:38

Misoginia só aumentou nesses tempos. Implicito, mas aumentou.
A mulher tem que sair de casa no minimo com rimel, fazer "brazilian wax", ser gostosa, fazer todo o tipo de coisa na cama(mesmo se ela não sinta prazer ou não queira mesmo) só pra agradar o homem...Enfim, as exigencias só aumentaram, enquanto o homem, embora também tenha aumentado, não foi nesse nível. Isso sem contar que esses assassinos usam a desculpa, ainda nesses dias, de defesa da honra. Vergonhoso.
avatar
MaryanaKawaii
Aluno
Aluno

Feminino Sagitário Cavalo
Primaveras Primaveras : 27
Mensagens Mensagens : 47

http://mewmewheart.deviantart.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Elas estão mortas. O que esperar agora?

Mensagem por Carlos em Qui 22 Jul 2010, 09:08

O femicídio tem aumentado cada vez mais, não foi à toa que criaram a Lei Maria da Penha, então o que falta agora é fazer a polícia e o judiciário cumprirem a Lei.


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Nós oferecemos vários serviços aos membros que participam ativamente, [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]!
avatar
Carlos
Diplomata
Diplomata

Masculino Aquário Cabra
Primaveras Primaveras : 37
Mensagens Mensagens : 252

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Elas estão mortas. O que esperar agora?

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum