Fórum Sexualidade
Olá, Convidado, seja bem-vindo ao Fórum Sexualidade.

Aqui você terá espaço para falar sobre diversos temas da sexualidade humana sem tabus, podendo compartilhar e aprender com todos os outros membros.

Além disso, você encontrará diversas discussões e informações sobre os mais variados temas da atualidade.

Somente membros podem visualizar alguns assuntos, portanto, não perca tempo e cadastre-se, participe das discussões.

Este fórum é melhor visualizado no navegador Mozilla Firefox 3.6 com a resolução de tela 1024 x 600 ou superior.

Divulgue-nos também.
Atenciosamente,

Equipe do Fórum Sexualidade.

Conectar-se

Esqueci minha senha

Painel do Usuário
Convidado


PAINEL DE USUÁRIO




MENSAGENS PRIVADAS
Últimos assuntos
» Site que envolve arte e sexo
Qui 30 Jul 2015, 08:42 por strubloid

» Arte mais sexo
Qui 30 Jul 2015, 08:40 por strubloid

» Sou doente ou ele já não me quer?
Ter 14 Jul 2015, 09:22 por rqhb

» Mulheres mais velhas gostam mais de sexo do que as mais novas, diz estudo
Sex 24 Abr 2015, 20:08 por Elisa Margotte

» Seguro de mais a ejaculação e acabo não gozando!
Dom 22 Fev 2015, 03:45 por Magusto

» Pílula
Qui 05 Fev 2015, 19:21 por Sofia Matias

» Mostrar o corpo na webcam para ganhar um Dinheiro Extra
Qua 28 Jan 2015, 12:20 por PixudoTesudo

» Preocupação dupla...
Qui 27 Nov 2014, 15:57 por Victor13

» Daniel Denardi, ao seu dispor
Qui 02 Out 2014, 20:56 por dandenardi

Votação

O que pensa sobre aborto:

27% 27% [ 12 ]
11% 11% [ 5 ]
11% 11% [ 5 ]
50% 50% [ 22 ]

Total dos votos : 44

Novidades do Blog
Veja também
Formspring.me

OrkutTwitter

Cantinho da Éris
Visitas

PageRank
Donde vêm

Semelhanças geram mais atração sexual, afirma estudo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Semelhanças geram mais atração sexual, afirma estudo

Mensagem por sexyboy em Qui 05 Ago 2010, 10:06

O velho clichê de que os opostos se atraem pode estar com os dias contados. Experimentos feitos por dois psicólogos nos EUA revelaram que as pessoas são atraídas por quem se parece com elas e, algo um tanto perturbador, pelos próprios pais. Para chegar à conclusão, os pesquisadores fizeram grupos de estudantes de psicologia avaliarem o grau de atração de vários rostos apresentados no computador. As informações são do jornal Folha de São Paulo.

O resultado mostra que é cedo para dar por encerrado o debate sobre os mecanismos biológicos que evitam o incesto, afirmam Robert Chris Fraley, da Universidade de Illinois, e Michael J. Marks, da Universidade Estadual do Novo México.

Mas será que os resultados não seriam explicáveis pelo fato de os alunos estarem obviamente mais familiarizados com seus próprios rostos, ou dos seus pais e mães? “Improvável. Não há motivo para achar que as pessoas no grupo-controle seriam menos familiarizadas com seus rostos do que pessoas na condição experimental”, disse Fraley.

Nem todos estão contentes com o rosto que têm, e isso pode ter influenciado. Há também quem se acha espetacularmente belo. “Seria interessante determinar, em uma pesquisa futura, se sentimentos de autoamor e auto-ódio moderam os efeitos que relatamos”, admite Fraley.

Segundo ele, o grupo de estudantes era típico. “Não eram mais ou menos atraentes do que outros americanos da mesma faixa etária”, diz.

A maioria era branca, mas não haveria problema em combinar rostos de raças diferentes para esse experimento. “Nosso maior desafio, por pouco interessante que possa parecer, foi lidar com pelos faciais, que a gente tirava das imagens com o photoshop”, diz Fraley.

Édipo

Os resultados dão novo alento ao clássico conceito do complexo de Édipo da psicologia freudiana, segundo o qual o filho teria atração pela mãe e aversão pelo pai.

A aversão que pai e filha, mãe e filho teriam em fazer sexo entre si resultaria de mecanismos inconscientes que avaliaram grau de parentesco, como resultado da evolução biológica, segundo as teorias mais aceitas.

Fraley e Marks argumentam agora com uma perspectiva alternativa: a de que evitar o incesto surge de tabus reconhecidos e que, se a percepção do parentesco é posta de lado, as pessoas acham mais atraentes pessoas que lembram seus pais.

O primeiro experimento incluiu a apresentação subliminar de uma foto do pai, para as moças, e da mãe, no caso dos rapazes. O segundo foi feito com imagens modificadas que incluíam partes do próprio rosto do estudante.

O debate científico sobre incesto tem mais de um século, desde que em 1891 o sociólogo finlandês Edward Westermarck publicou seu livro sobre o casamento. Para ele, o tabu existe porque filhos de uma ligação incestuosa têm maior mortalidade, o que teria feito a seleção natural darwiniana favorecer mecanismos psicológicos que fariam as pessoas terem aversão sexual a parentes.

O austríaco Sigmund Freud, em 1913, afirmou que as pessoas evitam o incesto não por conta desses supostos mecanismos inconscientes, mas porque as sociedades criam proibições.

Em um dos três experimentos, a semelhança familiar nas faces exibidas era constante, mas os participantes eram informados, falsamente, que seu próprio rosto estava incluído ali. Já um grupo-controle não era informado sobre isso. “Esse procedimento nos permitiu variar a ativação dos tabus culturais que podem regular o desejo sexual”, afirmam os autores.

De acordo com a perspectiva de Westermarck e seus seguidores modernos, os dois grupos deveriam ter resultados semelhantes, já que o mecanismo de evitar incesto seria inconsciente.

Já para os autores, o conhecimento consciente de que os rostos estão geneticamente aparentados deveria despertar aversão sexual, mesmo que isso seja falso.
Os estudantes achavam menos atraente o rosto se suspeitavam de parentesco, mesmo quando não havia.
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
avatar
sexyboy
Destaque
Destaque

Masculino Touro Búfalo
Primaveras Primaveras : 32
Mensagens Mensagens : 152

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum