Fórum Sexualidade
Olá, Convidado, seja bem-vindo ao Fórum Sexualidade.

Aqui você terá espaço para falar sobre diversos temas da sexualidade humana sem tabus, podendo compartilhar e aprender com todos os outros membros.

Além disso, você encontrará diversas discussões e informações sobre os mais variados temas da atualidade.

Somente membros podem visualizar alguns assuntos, portanto, não perca tempo e cadastre-se, participe das discussões.

Este fórum é melhor visualizado no navegador Mozilla Firefox 3.6 com a resolução de tela 1024 x 600 ou superior.

Divulgue-nos também.
Atenciosamente,

Equipe do Fórum Sexualidade.

Conectar-se

Esqueci minha senha

Painel do Usuário
Convidado


PAINEL DE USUÁRIO




MENSAGENS PRIVADAS
Últimos assuntos
» Site que envolve arte e sexo
Qui 30 Jul 2015, 08:42 por strubloid

» Arte mais sexo
Qui 30 Jul 2015, 08:40 por strubloid

» Sou doente ou ele já não me quer?
Ter 14 Jul 2015, 09:22 por rqhb

» Mulheres mais velhas gostam mais de sexo do que as mais novas, diz estudo
Sex 24 Abr 2015, 20:08 por Elisa Margotte

» Seguro de mais a ejaculação e acabo não gozando!
Dom 22 Fev 2015, 03:45 por Magusto

» Pílula
Qui 05 Fev 2015, 19:21 por Sofia Matias

» Mostrar o corpo na webcam para ganhar um Dinheiro Extra
Qua 28 Jan 2015, 12:20 por PixudoTesudo

» Preocupação dupla...
Qui 27 Nov 2014, 15:57 por Victor13

» Daniel Denardi, ao seu dispor
Qui 02 Out 2014, 20:56 por dandenardi

Votação

O que pensa sobre aborto:

27% 27% [ 12 ]
11% 11% [ 5 ]
11% 11% [ 5 ]
50% 50% [ 22 ]

Total dos votos : 44

Novidades do Blog
Veja também
Formspring.me

OrkutTwitter

Cantinho da Éris
Visitas

PageRank
Donde vêm

Primeira consulta ginecológica

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Primeira consulta ginecológica

Mensagem por Novato em Qua 25 Ago 2010, 14:04

Embora seja comum a presença de nervosismo, constrangimento e vergonha, a primeira visita ao ginecologista não é nenhum bicho-de-sete-cabeças. De acordo com o médico ginecologista e obstetra Achilles Machado Cruz, ela geralmente ocorre durante a adolescência - faixa etária que vai dos 10 aos 20 anos, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), ou que vai dos 12 aos 18 anos, segundo o Estatuto da Criança e do Adolescente no Brasil. Na verdade, aconselha-se que a primeira consulta aconteça quando aparecerem as transformações físicas e biológicas no corpo das meninas, ou seja, o desenvolvimento das mamas, o aparecimento dos pêlos pubianos e o surgimento da primeira menstruação, o que normalmente ocorre entre os 11 e 14 anos de idade.

"A primeira consulta pode acontecer de dois modos: por necessidade ou vontade própria da adolescente ou por sugestão da mãe ou outro familiar", diz o dr. Achilles. Em geral, o primeiro caso acontece quando a adolescente pretende iniciar sua vida sexual e deseja orientações sobre métodos contraceptivos, o que faz com que, na maioria das vezes, a jovem compareça ao consultório sozinha ou acompanhada de uma amiga.

"Os principais motivos da consulta estão relacionados ao esclarecimento de dúvidas com o início do desenvolvimento dos caracteres sexuais secundários, aspectos relacionados à sexualidade e queixas ginecológicas", comenta o médico. Os principais problemas nessa faixa etária são: alterações do ciclo menstrual (periodicidade ou quantidade do fluxo), sintomas menstruais (cólica, dor nas mamas, inchaço), secreção vaginal anormal (corrimento com odor ou coloração escura) e nódulo, secreção ou assimetria das mamas.

O que acontece?

"É importante que a adolescente saiba que na primeira consulta nem sempre o exame ginecológico completo é necessário, principalmente quando a paciente é virgem", explica dr. Achilles. O primeiro encontro com o médico pode envolver apenas bate-papos sobre temas como ciclo menstrual, higiene e desenvolvimento dos órgãos reprodutores. O ginecologista pode fazer uma entrevista, para saber de eventuais doenças da paciente e da família, um exame clínico e a observação dos caracteres sexuais secundários. Se houver uma queixa específica, um exame de imagem como a ultrassonografia pélvica poderá ser solicitado. "Mas o exame ginecológico, se for imprescindível, só será realizado com a permissão da adolescente", afirma o médico.

A presença da mãe durante a conversa ou no exame deve ser uma decisão da garota. Para o dr. Achilles, quando a jovem faz sua primeira consulta sozinha, um vínculo maior com o ginecologista pode ser estabelecido, o que ajuda na compreensão das orientações e na diminuição de qualquer embaraço ou medo de revelar ao médico alguma dúvida ou sintoma. "Mas, embora a presença de familiares durante a consulta possa comprometer o estabelecimento de uma boa relação de confiança com o ginecologista e a abordagem dos aspectos relacionados à sexualidade possa se tornar mais difícil, o ideal é que a jovem, quando menor de idade, compareça ao consultório acompanhada de um responsável", recomenda o dr. Achilles.

A escolha do médico deveria ser negociada entre mãe (ou responsável) e a adolescente, que precisa se sentir à vontade para optar por homem ou mulher e, inclusive, se quer ir ao mesmo médico que a mãe. No caso de escolher um ginecologista diferente, a mãe deve se certificar de que seja um profissional de confiança, com boa experiência e formação.

Não é necessária uma razão específica para marcar a primeira consulta ao ginecologista pela primeira vez; todas as vezes que a jovem tiver dúvidas é necessário esclarecê-las, e o ideal é que faça isso com o médico. "No entanto, depois da primeira relação sexual, a consulta ginecológica se torna fundamental e sua frequência deve ser anual", finaliza o dr. Achilles.
Fonte: Saber Mulher
avatar
Novato
Notificador
Notificador

Masculino Libra Cabra
Primaveras Primaveras : 25
Mensagens Mensagens : 229

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum